BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates

Como começar a trabalhar como freelancer

Transformação. Essa é uma palavra que mudou a minha vida, e a vida de milhares de brasileiros que se viram na fila do desemprego.

Acostumei com carteira assinada, cartão de ponto, horário de chegada e saída. Até que simplesmente me vi diante da fila do desemprego.

Ver-se desempregado é simplesmente desesperador. E foi isso que aconteceu com aproximadamente 13 milhões de brasileiros nos últimos anos. Milhares de pensamento rondam a nossa mente. E a pergunta que não quer calar. E agora?

Diante de um cenário desalentador, surge uma luz no final do túnel. O trabalho freelancer. E ele vem crescendo a cada ano. Assumindo uma incrível tendência de superar o trabalho com carteira assinada no Brasil.

Algumas profissões estão sumindo rapidamente, como a minha profissão de escritor por exemplo. Trabalhar para uma editora como o fiz por anos a fio tornou-se utopia diante das falências sequenciais que essas estão enfrentando.

Mas, o trabalho freelancer vai muito além da minha profissão. Ele está angariando profissionais da arte, da programação, maridos de aluguel, eletricistas, babysitter e até mesmo faxineiras.

Apontado como o trabalho do século XXI, ele não para de crescer. E hoje, se me perguntarem se volto a trabalhar com carteira assinada. Minha resposta certamente será negativa.

As vantagens do trabalho freelancer

Acordar todo dia às 05h30 da manhã. Tomar um café rapidamente, me vestir e despedir-me da minha esposa. Olhar para minha filha dormindo na cama e dar um beijo rápido em seu rosto. Enfrentar quase uma hora e meia de trânsito e enfim chegar na editora.

Lá, cumprir prazos de entrega de livros e artigos. Concorrer a vagas com outros escritores. Contar as horas para passar o dia e finalmente voltar para casa. Mais duas horas de trânsito. E quando chego, minha filha já estava dormindo.

Por anos vivi dessa maneira. Uma vida mecânica e sem graça. Contudo, certo dia minha vida se transformou. Era uma manhã cinza de um inverno rigoroso. As portas da editora estavam fechadas. Editores, revisores, todos em fila buscando entender o que havia acontecido.

Falência. Desespero. Voltei para casa, minha filha estava acordada. Seu sorriso me motivou e comecei a procurar emprego. Nada. Até que me deparei com o trabalho freelancer. Apostei todas minhas fichas. Hoje? Vivo dessa maneira, muito mais feliz.

Tenho tempo para ver minhas filhas, brincar com elas, fazer meus horários e ganhar absolutamente a mesma remuneração que eu ganhava ou até mais.

Se interessou? Então esse trabalho também pode ser a solução para a sua vida. Afinal, ele não para de crescer. E milhares de especialistas vêm apontando o trabalho freelancer como a tendência do milênio.

O abrupto crescimento do trabalho freelancer

Eu estava pronto para escrever mais um artigo, quando liguei a televisão e vi o noticiário. Aprovada a reforma trabalhista. O Brasil voltará a gerar milhares de emprego.

Olhei a notícia com um certo desdém e continuei o meu trabalho. Infelizmente ou felizmente eu já não estava mais entre os trabalhadores. Todavia, o que houve na sequência foi uma massa ainda maior de desempregados.

No mesmo ano pensei: O trabalho com carteira assinada está chegando ao fim. As empresas não estão mais conseguindo sustentar os seus custos fixos, e o trabalho freelancer vai ajudar a solucionar esse problema.

Afinal, quando a empresa paga por produção, e essa sofre uma queda, o valor gasto com o serviço cai rapidamente. Diferente se o funcionário é registrado.

Os meses se passaram e a procura pelos meus serviços não paravam de crescer. Comecei a observar editoras substituindo redatores fixos por freelancers. E uma pesquisa veio confirmar as minhas previsões.

Em 2017, 77,3% dos brasileiros já estavam atuando como freelancer. A minha área, produção de conteúdo lidera o ranking, como 36,1% seguida pelos profissionais do marketing com 24%.

Ainda de acordo com a pesquisa, esses números cresceram cerca de 20% no ano de 2018, e deverão fechar 2019 com um crescimento ainda maior.

 

Por onde começar?

Ainda de acordo com a mesma pesquisa, cerca de 48% das pessoas entrevistadas não sabem por onde começar o trabalho freelancer. E, sinceramente, eu também não sabia. Santo Google que me trouxe a luz.

Com um perfil entre 20 a 30 anos, os profissionais freelancers por vezes não conseguem obter êxito em sua jornada. Contudo, ao persistir começam a ver uma nova vida, mais livre e feliz.

Plataformas surgem para ajudar profissionais e empresas. Workana, 99freelas, Fiverr, Freelancer.com entre outras começam a construir uma ponte que separa o profissional do cliente. E não param de crescer.

Você pode até mesmo aprender como abrir uma loja virtual e  vender o seu trabalho como freelancer.

Cadastrar-se em uma dessas plataformas e começar a enviar orçamentos é o primeiro passo para o profissional que deseja se dedicar ao trabalho freelancer. O começo é sempre mais difícil.

Os clientes normalmente solicitam portfólio, e o profissional apesar de competente começa a enfrentar dificuldades em conseguir serviço. Persistência. Essa é a palavra que define o freelancer brasileiro.

A ocasião faz o ladrão. Nunca essa frase soou tão real. Como desistir se sua filha precisa de leite? Como desistir se o boleto do aluguel irá vencer? O freelancer é um verdadeiro guerreiro. E sabe que precisa persistir.

 O futuro já começou

Estamos vivenciando apenas o começo da transformação das relações trabalhistas. É bem possível que em pouco tempo o trabalho como o conhecemos hoje seja inteiramente substituído pelo trabalho freelancer.

Profissionais surgem a todo momento. A demanda cresce vertiginosamente indo na contramão da crise que ainda assola nosso país. Apesar das dificuldades iniciais, as recompensas do trabalho freelancer são inúmeras.

Fazer seus próprios horários, poder estar junto da sua família trabalhando no conforto do seu lar, e o que é melhor, trabalhar para quem você deseja. Essa liberdade você somente encontrará no trabalho freelancer.

Ele cresceu e continuará crescendo pelos próximos anos. Se hoje algumas profissões ainda não fazem parte desse panorama, amanhã irão fazer. Afinal, estamos falando de uma área que não para de crescer. E você, está esperando o que para entrar nessa?


Seja um visitante premium, receba nossas novidades no email:

Digite seu email :

Delivered by FeedBurner

Sobre Almy Fróes

Almy Fróes é Analista de TI, problogger e entusiastas de novas tecnologias, além do Comofazer.etc.br escreve no Guia dos solteiros & mestre dos sites

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *