BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates

3 técnicas para lidar com um esquizofrênico

A esquizofrenia é uma doença psiquiátrica que caracteriza a perda com a realidade. O esquizofrênico acaba se fechando em si mesmo e se tornando indiferente a tudo que acontece ao seu redor, geralmente tendo alucinações e delírios.

Artigo enviado por Joey do blog Esquizofrenia  www.esquizofrenia.blog.br 

Nas últimas décadas a doença vem ganhando mais atenção de especialistas, evitando que os pacientes sejam tratados como loucos e terminando em sanatórios, como antigamente.

Mas como lidar com um esquizofrênico? Confira 3 técnicas fundamentais para auxílio de uma pessoa com a doença.

# 1 Informe-se

esquizofrenia

É importante que a família reconheça as características da doença. É preciso que as pessoas entendam que os surtos, alucinações e delírios que o esquizofrênico tem não são por maldade ou fruto de sua imaginação.

Na verdade, o esquizofrênico é uma vítima de sua doença. Quanto menos pressão e expectativas sob o paciente, melhor a sua possibilidade de recuperação. O tratamento do esquizofrênico inclui terapias e medicamentos, que podem contar a participação da família.

Planos de emergências durante o tratamento podem acontecer, por isso é necessário que o paciente esteja ciente para que não se sinta desconfiado, inseguro ou aborrecido.

Para a família e paciente é bom ter contatos dos especialistas, hospitais e ambulâncias, por exemplo.

#2 Aceitando a doença e as suas dificuldades

Não se deve tratar a doença com incredulidade ou negar que ela esteja acontecendo com alguém de sua família ou pessoa próxima. Isso pode gerar ainda mais preocupações e retardar sua recuperação.

Outra coisa é não tratar o paciente como uma pessoa incapaz ou dependente. Controlar uma pessoa esquizofrênica com controle limita sua autonomia e seu direito à liberdade. É necessário que paciente e família possam enxergar que a doença não incapacita seu tratamento e aceitação.

Em casos de crises esquizofrênicas é necessário manter a calma, não manifestando raiva ou irritação. Outro fator importante é não discutir ou tocar na pessoa, lhe deixando ainda mais agitada. Se em uma crise existir muitas pessoas em casa, é melhor que elas se retirem, pois quanto menos pessoas, melhor para a tranquilidade do doente. Reduza também o barulho, excesso de luzes piscantes e outras coisas que possam agitá-lo.

#3 Procurando ajuda médica

Quanto mais cedo você procurar ajuda, melhor será para o paciente. Dificilmente ele irá procurar ajuda sozinho. É importante que família participe de todo o processo de tratamento, que envolve terapias e medicamentos.

Deixe com que o paciente tenha voz ativa em seu tratamento, compartilhando suas decisões. O estímulo a autoconfiança e a independência facilitarão muito a vida dele e de todos que estarão em seu convívio.

A família tem grande importância na vida do paciente esquizofrênico. A paciência, o amor e o respeito são fundamentais para que ele leve uma vida melhor. Embora exista um tratamento, acreditar na cura mirabolante atrapalha.

A esquizofrenia possui recaída, muitas das vezes causada pelo esquecimento na ingestão do medicamento ideal. Por isso, ao notar que possui um doente na família é necessário sua participação, dedicação e cuidado.

Essas dicas ajudaram você? Comente!


Seja um visitante premium, receba nossas novidades no email:

Digite seu email :

Delivered by FeedBurner

Sobre Almy Fróes

Almy Fróes é Analista de TI, problogger e entusiastas de novas tecnologias, além do Comofazer.etc.br escreve no Guia dos solteiros & mestre dos sites

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *